7 de jun de 2008

No fundo


Sérgio já tinha todo o material necessário para construir o resto da casa. Ele já sabia que o novo quarto seria só pra ele. Sabia que quando o cômodo ficasse pronto ele poderia abandonar o sofá da sala e viver como se deve. Sabia, mas não conseguia deixar de ocupar seus fins de semana com o novo amor. Não tinha coragem de fazer diferente e não achava que valia a pena deixar de viver aquele sentimento só porque os tijolos se acumulavam no fundo da casa.

2 de jun de 2008

Novo amor


Henrique trabalhava na estação rodoviária há apenas três meses, mas já traçava novos planos. Depois da terça-feira em que atendeu uma cliente encantadora, passou a levar para o trabalho uma pequena mala com lençol, toalha de banho e algumas peças de roupa. Queria estar pronto para largar o emprego a qualquer momento e comprar para si mesmo um assento no próximo ônibus que lhe parecesse promessa de novo amor.