27 de nov de 2003

Auto-retrato


Sou de Belo Horizonte. Dou muita carona. Sempre fui bom em Matemática. Nunca fumei cigarro. Amo chorar. Me canso rápido de algumas pessoas. Sou um espírito antigo. Queria morar numa cidade com praia. Queria acordar mais tarde. Invento histórias. Crio coincidências. Falo firme. Sou muito alto. Sou careca. Amo meus irmãos. Acho a Letícia Spiller a pessoa mais bonita que existe. Gosto de mudar os móveis de lugar. Sou muito organizado. Meu carro é sujo. Tenho ótima memória para sobrenomes. Tenho ótima memória para telefones. Já quis ter olhos verdes. Já tive todos os animais tradicionais de estimação. Queria morar na mesma casa que meus irmãos. Me apaixono rápido. Queria ter menos pêlos. O Nikos Kazantzakis é meu guru. Gosto do que o Stig Dagerman escreve. Adoro ler o que os meus amigos escrevem. Gosto de acordar cedo na praia. Não quero morar longe da minha família. Adoro receber bilhetes e cartas. Já chorei lendo um livro. Gosto de dormir cedo. Não gosto de telefonar para ninguém. Cito muito o Nikos. Tenho uma cicatriz no dedo médio. Adoro dançar. Me considero inteligente. Adoro limonada suíça. Odeio mosquito. Queria desenhar melhor. Minha letra é muito bonita. Já chorei em peça de teatro. Converso muito sobre o passado com a minha mãe. Tenho as palmas das mãos bonitas. Adoro economizar. Gosto de acampar. Adoro maçã. Prefiro coisas de queijo. Presto muita atenção nas aulas. Tenho saudade do colégio. Sinto falta de andar a pé. Tenho muita saudade de amigos antigos. Compro mais discos que livros. Nunca chorei ouvindo música. Já chorei no cinema. Nunca grito com raiva. Detesto que gritem comigo. Dirijo devagar. Avanço muito sinal. Amo flertar na balada. Não tenho televisão no meu quarto. Não acho a Luciana Gimenez burra. Amo fotos. Já chorei em museu. Tenho saudade do meu pai. Adoro sorvete. Como chocolate todo dia. Como pouco. Dizem que sou muito tranquilo. Adoro jogar baralho. Prefiro quem não leva jogo a sério. Não experimento comidas e bebidas caras. Adoro água. Gosto de almofada. Adoro ir à casa das pessoas. Tenho preguiça de fazer massagem. Gosto de lutar. Nunca fui à Disney. Adoro João Pessoa. Gosto de todas as cidades que já conheci. Amo viajar. Sou muito observador. Guardo coisas que as pessoas jogam fora. Enfeito meu quarto com coisas que as pessoas escondem. Adoro olhar a estrada pela janela do ônibus. Amo encontrar pessoas por acaso. Gosto de abraço apertado. Gosto de muitas pessoas sem motivo. Já traí. Não tenho roupa marrom nem bege. Deixo tarefas para a última hora. Não suporto gente que acha que sabe tudo. Gosto de ver mulheres elegantes. Gosto de gente tranqüila. Adoro a Ula e a Carol. Não procuro culpados. Tenho uma curiosidade patológica sobre a vida alheia. Acho as pessoas fascinantes. Já chorei em despedidas. Tenho dificuldade em terminar as coisas.

5 comentários:

Fernando disse...

Gostei tanto do seu blog que procurei saber quem vc é. Adorei saber que é mineiro, deve ser por isso que senti essa sensação familiar lendo seu blog, quase me senti em casa.
Abraço.

Carla Arend disse...

ui ui
escrevi um perfil de mim absurdamente parecido. absurdamente mesmo.

gostei muito daqui, moço.

=)

_Gabriel disse...

algumas coisas eu já sabia.

jacquesdebrito disse...

No dia em que descobriu que era objeto de um amor sem razão, ele viu um filme chamado apenas o fim e se emocionou. Ao chegar em casa descobriu que o texto que escrevia, também sem razão, possuía agora uma companhia. Sem motivo, na melhor das hipóteses.

Fernanda Ilgenfritz Silveira disse...

Sou de Porto Alegre. Dei uma carona. Sempre fui bom em Português. Fumei um sem número de cigarros. Preciso chorar. Me canso rápido de algumas pessoas. Sou o meu espírito. Queria morar numa cidade com amor. Queria acordar mais tarde. Copio descrições. Crio coincidências. Falo alto. Sou meio alta. Sou castanha. Amo meus irmãos. Olho pra Letícia Spiller e lembro da Babalú. Gosto de encontrar um lugar para os móveis. Sou organizada. Não sou muito nada. Nunca andei nos patins que comprei. Tenho ótima memória para números. Tenho ótima memória para esquecer. Quero ter olhos verdes. Nunca tive um gato. Queria morar na mesma rua que meus irmãos. Me apaixono rápido. Queria ter menos pés. O Nikos Kazantzakis é alguém que eu não conheço. Gosto do que Machado de Assis escreve. Quero ser amiga das pessoas que adoro ler. Gosto de acordar cedo na praia. Moro longe da minha família. Adoraria receber cartas, guardo qualquer bilhete. Deveria chorar mais lendo livros. Gosto de dormir cedo. Não gosto de constranger ninguém. Cito muito o as poucas referências que tenho. Tenho uma cicatriz no joelho esquerdo. Odeio dançar. Me considero inteligente. Adoro limonada suíça. Odeio mosquito. Queria desenhar melhor. Minha letra é muito bonita. Já chorei em peça de teatro. Converso muito sobre o passado com a minha mãe. Tenho as palmas das mãos feias. Adoro gastar. Gosto de lençol branco. Adoro melancia. Prefiro coisas de queijo. Presto muita atenção nas pessoas. Tenho saudade da infância. Sinto falta de tudo. Perdi meus amigos antigos. Compro mais roupas que livros. Chorei demais ouvindo música. Já chorei no cinema. Não consigo controlar o volume da minha voz. Detesto que gritem comigo. Dirijo mal. Avanço muito sinal. Amo flertar na balada. Não tenho televisão no meu quarto. Não quero falar sobre a Luciana Gimenez. Amo fotos. Corro dentro de museus. Tenho uma infinita saudade do meu pai. Amo sorvete. Vivo de açucar. Como pouco hoje, muito amanhã. Dizem que sou muito ansiosa. Não sei jogar truco. Prefiro quem não leva jogo a sério. Experimento comidas e bebidas caras. Estou aprendendo a beber água. Gosto de rede e de beringela. Adoro ir à casa das pessoas. Tenho preguiça de fazer massagem. Luto verbalmente e me canso de mim. Nunca fui à Disney. Adoraria João Pessoa. Gosto de algumas as cidades que já conheci. Amo viajar. Sou muito observada. Guardo coisas que me dói jogar fora. Escondo no meu quarto as coisas que não quero mostrar. Adoro olhar a estrada pela janela do ônibus. Sonho em encontrar pessoas por acaso. Gosto de abraço apertado. Gosto de muitas pessoas pelos mesmos motivos. Já traí. Não tenho roupa marrom nem bege. Deixo tarefas para a última hora. Não suporto gente que acha que sabe tudo. Gosto de ver mulheres elegantes. Gosto de gente. Adoro a Isa e a Ciana. Não deveria procurar culpados. Tenho uma curiosidade patológica sobre a vida alheia. Acho as pessoas fascinantes. Já chorei em despedidas. Tenho dificuldade em terminar as coisas. Uma vez copiei um texto que achei incrivelmente bonito.