9 de mai de 2012

Belina

Com alguns milhões de habitantes, Belina conservava o ar puro e um certo aspecto de cidade pequena, com passarinhos sempre prontos a abrir o bico. Maltrapilha se sustentava, sem muitos bancos, escritórios, indústrias e habitantes engravatados. Os demais levavam sempre suas bicicletas para passear à orla de algum rio ou canal, travando com os embriagados pedestres uma desapressada coreografia. Presente em diversos aspectos da sua marcante figura, a essência de Belina podia se organizar em uma simples frase: ninguém estava ali atrás dos cifrões que movem o resto do mundo.

Nenhum comentário: